LOGO1 arteflyt.png

LEVANTAMENTOS EXECUTADOS

 

COLÉGIO DE SANTA INÊS - BOM RETIRO
SÃO PAULO / SP

 

Fundado em 1907, o colégio foi destinado inicialmente à educação evangélica de meninas, sob responsabilidade do Instituto das Filhas de Maria Auxiliadora, braço feminino da Congregação dos Salesianos. O edifício, que ocupa uma quadra, é assinado pelo arquiteto italiano Domenico Delpiano (1883-1920), também da ordem salesiana e tem referência ao estilo Art Nouveau.

Desde a sua inauguração, a escola nunca deixou de seguir o calendário letivo anual, expandindo cada vez mais os níveis de ensino. Atualmente, o Colégio de Santa Inês atende alunos do maternal ao ensino médio.

SUBESTAÇÃO DE ENERGIA DR. FRANCISCO MONLEVADE LOUVEIRA / SP

 

A Companhia Paulista de Estradas de Ferro foi a primeira ferrovia brasileira que eletrificou suas linhas, num trabalho liderado pelo Eng. Francisco de Monlevade.
A montagem da subestação elétrica foi acompanhada por técnicos americanos da General Electric e da Westinghouse. Inaugurada em 23 de junho de 1922, ela recebia energia trifásica de 88kV, em corrente alternada, que era transformada para 3kV, em corrente contínua e distribuída às locomotivas ao longo dos 45 km de linha aérea de contato, entre Jundiaí e Campinas.

 

MERCADO MUNICIPAL
ITU/ SP

 

Projetado pelo arquiteto Ramos de Azevedo, o Mercado Municipal de Itu agradou a população por sua beleza e modernidade fazendo nascer uma nova época na vida comercial da cidade. Localizado no largo atrás da capela de Santa Rita de Cássia, hoje, Praça da Bandeira teve sua inauguração em 14 de maio de 1905.

 

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
SOROCABA / SP

 

Implantada em Sorocaba por iniciativa de Luiz Matheus Maylasky, a Estrada de Ferro Sorocabana era um dos mais importantes meios de interligação da região e da cidade além de um dos principais meios de transportes no final do século XIX e início do XX.
Fundada em 1875, a estação de Sorocaba era o ponto final da linha original da Sorocabana, que não por acaso tem esse nome: a ideia original dos donos era ligar Sorocaba a São Paulo pelo caminho mais curto.

IGREJA ORDEM TERCEIRA DO CARMO - SÉ
SÃO PAULO / SP

 

Também chamada de Capela da Venerável Ordem Terceira do Carmo, ou ainda Capela dos Terceiros do Carmo, localiza-se no centro da cidade de São Paulo. Fundada na segunda metade do século XVII por um grupo de leigos, a maioria bandeirantes como uma capela contígua à Igreja de Nossa Senhora do Carmo, foi inaugurada em 1592 e demolida em 1928.

A edificação atual foi erguida em taipa de pilão, entre 1747 e 1758. Entre 1772 e 1802, foi ampliada e ganhou um novo frontispício, executado por Joaquim Pinto de Oliveira, o “mulato Tebas”, escravo do mestre de obras Bento de Oliveira Lima, responsável por outras obras da arquitetura religiosa da São Paulo colonial.

Em 1929, o templo passou por uma ampla reforma, sendo parcialmente reconstruído.

A Igreja do Carmo abriga um representativo conjunto da arte colonial paulista, destacando-se as pinturas dos tetos da capela-mor e do coro, de autoria do mestre ituano Frei Jesuíno do Monte Carmelo, além do altar rocócó do século XVIII.

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
PLATINA / PR

 

A estação de Platina foi inaugurada em 1927. A cidade, Santo Antonio da Platina, era uma das mais antigas da região, datando ainda do século XIX.

No início dos anos 1930, chegou a chamar-se General Miguel Costa, voltando depois ao velho nome.

A estação ainda estava preservada em 2003, com alguma utilização pela comunidade, porem em junho de 2009, o local tornou-se uma favela.

Em 2017 a estação foi restaurada para implantação de um museu.

ESTAÇÃO PINACOTECA - LUZ
SÃO PAULO / SP

 

Inaugurado em 1914, o local abriga exposições de artísticas da cidade de São Paulo, além de exposições temporárias da Pinacoteca de São Paulo, o Memorial da Resistência de São Paulo, o Centro de Documentação e Memória da Pinacoteca do Estado (Cedoc) e a Biblioteca Walter Wey. 

O projeto do prédio é do escritório do arquiteto Ramos de Azevedo.

Antes de se tornar espaço cultural, já pertenceu à administração da Estrada de Ferro Sorocabana.

O mesmo prédio durante o período da ditadura militar

deu lugar  ao  Deops  (Departamento Estadual de Ordem Política e Social), a polícia política do governo paulista. Este período é retratado na música de Geraldo Vandré "Pra não dizer que não falei das flores" também conhecida como "Caminhando" de 1968. O então líder sindical Luiz Inácio Lula da Silva ficou preso 31 dias lá durante uma greve em 1980. O prédio foi incorporado pela Pinacoteca do Estado em 2004 e é administrado e mantido pela instituição.

COLÉGIO ATENEU CAMPINENSE
CAMPINAS / SP

 

O imóvel em alvenaria de tijolos do final do século XIX pertenceu à família Abreu Soares servindo de moradia até 1954, quando foi vendido ao professor Carlos Lencastre em 1958 levando para lá, três escolas que havia fundado entre 1920 e 1950: Ginásio Lencastre, Escola Técnica de Comércio D. Pedro II e a Escola Normal Livre Lencastre. Em 1969 a Prefeitura alugou o imóvel para instalar a Escola Municipal Professor Carlos Lencastre. Foi cedida no anos seguinte para o Governo do Estado recebendo o nome de Colégio Estadual.

Pouco tempo depois, a escola foi transferida para outro local. Em 1972, a Associação de Ensino Professor Lencastre, que administrava o imóvel, transformou a Escola Técnica de Comércio D. Pedro II em Escola de Primeiro e Segundo Graus Batista de Campinas voltando a utilizar o imóvel. Em 1977 o casarão foi alugado a Paulino da Costa Eduardo que implantou o Colégio Ateneu Campinense. Esse colégio encerrou as atividades no final dos anos 90.

IGREJA DO BOM JESUS
ITU/ SP
 

Teve como construtor o Padre Manoel da Costa Aranha. Foi erguida no local onde existiu a primitiva capela que datava do século XVII e que, durante muitos anos, serviu como Matriz de Itu. Entre 1763 e 1765 a Igreja, que estava ruindo, foi reedificada, e até hoje mantém sua imagem igual a original.

O Frontispício do Bom Jesus, com suas colunas severas e imponentes, imita o da Basílica Maior de São João de Latrão, “a Mãe das Igrejas” em Roma.

As estátuas da fachada são dos quatro evangelistas, 

acompanhados de seus animais simbólicos, de acordo com a visão do profeta Ezequiel:

1. São Mateus – é o homem, pois iniciou seu Evangelho com os homens que compõem a genealogia de Jesus.

2. São Marcos – é o leão, pois principia seu Evangelho com a vida eremítica de São João Batista no deserto, lugar onde vive o leão.

3. São Lucas – com o vitelo ou novilho, pois começa seu Evangelho com o sacrifício deste animal por Zacarias, no Templo.

4. São João – a águia, por ser a “Águia de Pátmos”, cujo Evangelho sublime tem os altos vôos da águia que fita o sol. Evangelho místico, teológico e filosófico.

As inscrições em latim significam: “Cristo Vence – Cristo Reina – Cristo Impera”.

CAPELA DE SÃO MIGUEL ARCANJO
SÃO MIGUEL PAULISTA / SP

 

Templo religioso mais antigo entre os existentes na cidade de São Paulo, à primeira vista esta singela igreja localizada no bairro de São Miguel Paulista não revela a dimensão de sua relevância histórica, artística e cultural, tanto para a comunidade local, quanto para a cidade e para o povo brasileiro. Fundada em 1560 pelo Padre José de Anchieta, com o intuito de evangelizar os índios guaianazes recém estabelecidos na região, a Capela de São Miguel Arcanjo – ou Capela dos Índios, como é chamada pelos moradores do entorno – é um marco da colonização local, da chegada dos jesuítas e da presença da Igreja Católica no Brasil.

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
ANDIRÁ / PR

 

A estação de Andirá foi inaugurada como Ingá, em 1930.

Nos anos 1940, teve o nome alterado para o atual.

Depois de desativada, foi fechada e abandonada. Em 2000, seu pátio tinha duas linhas de desvio mais um desvio particular. Em 2010 estava descaracterizada sendo utilizada como uma loja de som para carros, um "lava jato" e também um depósito de ferramentas.

Em 2017 já restaurada, funciona como a Casa da Memória Roberto Simoni desde 2016.

O imóvel possui valores históricos e culturais incalculáveis para a memória andiraense.

COLÉGIO CONVENÇÃO
ITU / SP

 

O prédio da Escola Convenção de Itu (datada em 1927, quando a unidade era denominada Grupo Escolar), fez parte de uma proposta que incluiu nove prédios idênticos, construídos em várias cidades, entre elas Ribeirão Preto/SP e Araraquara/SP.

A instituição contou com ensino da pré-escola e ginasial. Com a reestruturação da rede oficial de ensino, estabelecida pela Secretaria de Educação do Estado de São Paulo, em 1976, os grupos escolares passaram a escolas de primeiro grau.

Em 2005, a escola Convenção de Itu foi municipalizada vindo a funcionar até 2011 como Escola

Municipal de Ensino Fundamental quando foi fechada por oferecer riscos aos alunos e demais frequentadores. Com o fechamento desde 1º de agosto de 2011, todos os seus 538 alunos, do 1º ao 5º ano, foram transferidos para um prédio seguro, localizado na Rua Sorocaba, centro de Itu. De lá para cá o antigo grupo escolar encontra-se ainda fechado, deteriorando mais a cada dia enquanto aguarda recursos para a execução do restaurado.

CATEDRAL METROPOLITANA DE SÃO SEBASTIÃO
RIBEIRÃO PRETO / SP

 

Tombada em 2004 pelo Condephaat, a Catedral Metropolitana ou Catedral de São Sebastião como é conhecida, é a principal igreja católica da cidade paulista de Ribeirão Preto. Sua construção ocorreu entre os anos de 1904 e 1918.
Entre os bens da Catedral, encontram-se também o conjunto de pinturas nas paredes e telas retratando a vida de São Sebastião, o padroeiro da cidade. O pintor Benedicto Calixto de Jesus levou seis anos (1916 a 1922) para completar a encomenda recebida do bispo dom Alberto José Gonçalves.

CAPELA DE SÃO PEDRO
PIRACICABA / SP

 

Situada no alto de uma colina, no bairro Monte Alegre, em Piracicaba, A capela de São Pedro foi inaugurada em dezembro de 1936.

Com planta elaborada em formato de cruz, a Capela de São Pedro foi inspirada por uma igreja de Bozzano, na Itália, terra natal de Pedro Morganti. Sua construção segue o estilo neorromântico, com paredes externas imitando pedra, arcos lombardos e lesenas, cúpulas, pequenos vitrais e altares feitos de mármore trazidos da Itália. O interior da pequena igreja foi ornamentado com obras do pintor modernista Alfredo Volpi, que contou com a colaboração do pintor Mário Zanini e do preparador de tintas Aldorigo Marchetti para decorá-la. Os trabalhos de pintura duraram quase um ano.

Carros_Especiais-Estação_da_Lúz-São_Paulo

São Paulo Railway Company

CARRO PRESIDENCIAL Nº 1
ESTAÇÃO DA LUZ - SÃO PAULO / SP

 

Construído em 1909, era utilizado em presença solene como Presidente da República e Presidente de Cia. Ferroviária em inaugurações de novas estradas de ferro. Possui capacidade para 16 lugares com sofás, poltronas estofadas e vidros bisotado em cristais.

CARRO ADMINISTRATIVO Nº 7
ESTAÇÃO DA LUZ - SÃO PAULO / SP

 

Construído em 1913, foi utilizado para inspeção solene dos antigos administradores da companhia, com capacidade de 23 lugares, possui poltronas estofadas e sala de jantar.

CARRO PULLMAN E BUFFET Nº 37
ESTAÇÃO DA LUZ - SÃO PAULO / SP

 

Construído em 1922, era utilizado em ocasiões especiais. Possui mobília em vime com capacidade para 20 lugares.

COOPERATIVA AGRÍCOLA DE COTIA - CAC
SÃO PAULO / SP

 

Em um momento em que a história apresentava um cenário favorável, o crescimento da cidade de São Paulo e a consequente mudança de rotina dos paulistanos, surgiu a Cooperativa Agrícola de Cotia (CAC).

Uma das maiores cooperativas brasileiras, a CAC contribuiu para o cultivo de batata, soja, uva, manga e café, além da produção de ovo e frango.

Criada em 11 de dezembro de 1927 na Vila Cotia em São Paulo, sob o nome de Sociedade Cooperativa de Responsabilidade Limitada de Produtores de Batata em Cotia S/A, a cooperativa contava com 83 agricultores, vindo mudar o nome dois anos mais tarde para Cooperativa Agrícola de Cotia (CAC).

COMPLEXO FEPASA E MUSEU
JUNDIAÍ / SP

 

Construído no final do século XIX, ao estilo inglês, para ser a sede das oficinas de locomotivas da Companhia Paulista de Estradas de Ferro, sua fundação data de 16 de dezembro de 1967.

O conjunto de edificações atualmente denominado Complexo Fepasa chama a atenção pela beleza e 

tamanho. São mais de 40mil metros quadrados que narram a história e odesenvolvimento da ferrovia no estado de São Paulo.

Atualmente o Complexo abriga uma série de órgãos públicos dedicados a prestação de serviço à população

além do Museu da Companhia Paulista que conta com um vasto acervo museológico, bibliográfico e documental com aproximadamente 5.000 peças em seu acervo e diversas locomotivas históricas, como a Maria Fumaça nº 1, por exemplo, sendo atração de turistas de todo o mundo.

TECELAGEM SANTA MARIA
SOROCABA / SP

 

Fundada em 1892, a fábrica Santa Maria foi construída em tijolos aparentes no estilo arquitetônico inglês. Foi a primeira estamparia da cidade, no período histórico em que Sorocaba ficou conhecida como a 'Manchester Paulista'.

Em 1993, a fábrica foi quase totalmente demolida, restando apenas dois pavilhões (casa das caldeiras e cabine de descaroçamento de algodão), um prédio que servia de loja da fábrica e uma de suas duas chaminés.

PALACETE VISCONDE DA PALMEIRA - MUSEU
PINDAMONHANGABA / SP

 

O Palacete Visconde da Palmeira foi projetado pelo construtor português Francisco Pereira de Carvalho, construído entre os anos de 1850 a 1864, por ordens do Capitão Antonio Salgado da Silva, que veio se tornar Visconde da Palmeira.

As paredes externas do Palacete foram erguidas em taipa e as paredes internas em pau-a-pique. Possui um estilo neoclássico eclético, cominúmeras janelas nos dois pavimentos. Os cômodos são decorados com florões. As fachadas principais são ornamentadas com platibanda decorada com pinhas e esculturas de louça, as sacadas contínuas em mármore de Carrara, guarnecidas com grades de ferro trabalhado.

Destaca-se o brasão do Visconde da Palmeira, acima da porta principal, coroando o prédio. O Casarão abriga algumas coleções de quadros, fotos, móveis, máquinas e objetos da história de Pindamonhangaba, e uma ala dedicada ao pindamonhangabense Emílio Ribas.

IGREJA ORDEM TERCEIRA DO CARMO
SANTOS / SP

 

O Conjunto do Carmo de Santos é considerado uma das maiores preciosidades do barroco brasileiro. Desde 1940 é considerado Patrimônio Nacional. Possui duas igrejas: a Venerável Ordem Terceira do Carmo (século XVIII), que se destaca pelos altares de madeira de estilo rococó, pelas telas do frei Jesuíno do Monte Carmelo (1764-1819) e pela pia de água benta de 1710; e a igreja dos Freis Carmelitas, bem mais antiga (1599), onde está o Convento, tombado pelo Condephaat desde 1981.

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
MARQUES DOS REIS / PR

 

A estação de Marques dos Reis foi aberta em 1937, para ser o entroncamento entre a então E. F. São Paulo-Paraná e o ramal do Paranapanema, que, vindo de Jaguariaíva, chegava naquele ano àquele ponto, próximo a Ourinhos, no Estado de São Paulo. Fica logo após a linda ponte metálica que cruza o Paranapanema ao lado da ponte rodoviária.

SANTUÁRIO DE NOSSA SENHORA DO PILAR
ANTONINA / PR

 

A origem da Igreja Matriz de Nossa Senhora do Pilar, confunde-se com a história da cidade, fundada em 1714. Ganha importância por sua antiguidade. Foi tombada pelo Patrimônio Histórico do Paraná em 1999.

A tradicional e centenária Igreja de Nossa Senhora do Pilar em Antonina, foi elava à condição de Santuário pela Diocese de Paranaguá, em reconhecimento pelos milagres e graças alcançadas por católicos da cidade.

Em sua construção foram utilizados elementos típicos do litoral, as paredes foram formadas por cascas de ostras queimadas, óleo de peixe, areia do rio e barro vermelho.

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
LOUVEIRA / SP

 

A estação de Louveira nasce no ano de 1872, junto aos trilhos da Cia Paulista de Estradas de Ferro, em um distrito afastado de Jundiaí, levando o nome do córrego em sua proximidade, “Capivary”.

Não demora muito, é necessária a troca deste nome para que não houvesse confusão com a estação na já formada cidade de Capivary (hoje Capiravi) , na linha da Companhia Ituana, próxima a Piracicaba.

IGREJA NOSSA SENHORA DA CANDELÁRIA
ITU / SP

 

Inaugurada em 1780, em substituição à antiga capela demolida, sob a mesma invocação, a Matriz de Nossa Senhora da Candelária herda-lhe também a imagem de sua padroeira.
O artífice José Patrício da Silva, autor do forro e do primitivo douramento, trouxe de Santos o auxiliar Jesuíno Francisco de Paula Gusmão, mais conhecido como Frei Jesuíno do Monte Carmelo, que se encarrega de pintar as paredes da capela-mor. Os altares ficaram a cargo do imaginário Guilherme, da Paraíba, que lhes concebeu todo o detalhamento.
O edifício assenta-se sobre grossos baldrames de saibro e pedregulhos apiloados e suas paredes constituem-se do mesmo material acrescido inteiramente de portentosas peças de madeira.

Sua fachada só foi concluída em 1831, arrematada pela torre sineira e pelo adro guarnecido de escadaria.

Ao final do século XIX, o engenheiro-arquiteto Ramos de Azevedo foi incumbido de “modernizar” o seu frontispício, cujo resultado final em estilo neoclássico pode ser observado ainda hoje.

CAPELA BOM JESUS DO MATÃO
SUMARÉ / SP

 

Fruto de um “milagre atribuído à Nossa Senhora de Monte Bérico”, a Igreja do Senhor Bom Jesus, localizada no Matão, em Sumaré, é a mais antiga da cidade e considerada patrimônio histórico. O imóvel foi tombado e restaurado em 2012 pela prefeitura do município.

O sonho de mudar de vida do italiano Giovani Fantinato quase foi a pique quando migrava da Europa para o Brasil no século passado. Fiel à Nossa Senhora, o imigrante prometeu construir uma igreja se a embarcação chegasse ao destino. Foi o que aconteceu.

Católico fervoroso, assim que conseguiu suas terras e se instalou em Sumaré, Giovani e sua esposa, Madalena Fantinato, deram início à construção da igreja, que foi inaugurada oficialmente em 1917. Seu neto, Ozíris Lázaro Fantinatti, hoje com 80 anos, não sabe precisar o tempo da construção, mas relembra que o avô conseguiu concluir a igreja graças ao apoio dos sitiantes que moravam nas redondezas. “Todo mundo ajudava com um pouco e com a união eles terminaram a construção”.

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
JOAQUIM TÁVORA / PR

 

Inaugurada com o nome de Affonso Camargo em 1923, sua construção toda em madeira, obedecia ao novo tipo de estação de 3ª classe, aprovado pela inspetoria da época, assentada sobre alicerces de alvenaria de pedra com plataforma também em alvenaria.

A estação e a cidade, que teve participação ativa na Revolução de 1930, chamou-se depois Saltinho, passando a Presidente Getúlio e em 1944 para Joaquim

Távora. Nos anos 1930, ali havia paradas dos trens de passageiros para refeições. Estes trens deixaram de correr pelo ramal em 1979. Em outubro de 2001, a ALL, concessionária que estava utilizando a linha até então, anunciou a desativação do ramal. No início da noite do dia 5 de fevereiro de 2013, abandonada, foi destruída totalmente por um incêndio acidental. Em agosto de 2016 a estação foi toda reconstruída pela América Latina Logística (ALL) com base no levantamento cadastral executado um ano antes do incêndio.

IGREJA DE SANTO ANTONIO - PATRIARCA
SÃO PAULO / SP

 

A Igreja de Santo Antônio é um templo católico localizado no centro de São Paulo, na Praça do Patriarca, próximo ao Viaduto do Chá. É considerada a mais antiga igreja remanescente da cidade, tendo sido fundada nas últimas décadas do século XVI - conforme atestam os primeiros registros documentais da sua existência, datados de 1592. No século XVII, abrigou a Ordem dos Franciscanos, e no século XVIII esteve subordinada à Irmandade de Nossa Senhora do Rosário dos Homens Brancos.Sofreu diversas reformas e intervenções ao longo dos últimos quatro séculos, sobretudo em sua fachada, reinaugurada em estilo eclético em 1919.

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
BANDEIRANTES / PR

 

Em julho de 1930, a Empresa Ferroviária São Paulo - Paraná inaugurou a estação ferroviária a três quilômetros do patrimônio de Invernada, que passou a se chamar Bandeirantes, devido aos pioneiros lá encontrados, surgindo então um povoado nas proximidades da estação.

Em 2000, seu pátio mantinha três linhas de desvio. Em 2017, depois de restaurada tornou ponto de referência para a história da comunidade com a inauguração do Museu Municipal Maria Calil Zambon.

IGREJA DE NOSSA SENHORA DA CONCEIÇÃO - SANTA IFIGÊNIA
SÃO PAULO / SP

 

Localizada perto do Vale do Anhangabaú, a atual Igreja de Santa Ifigênia está construída no lugar de uma das mais antigas capelas da cidade, a Capela de Nossa Senhora da Conceição, construída antes de 1720. Essa primeira capela foi reformada a partir de 1794. Em 1809 surgiu a paróquia de Nossa Senhora da Conceição e Santa Ifigênia, que deu nome ao largo e ao bairro localizado ao redor da igreja.

A igreja colonial foi demolida no início do século XX. O projeto atual foi elaborado pelo arquiteto austríaco Johann Lorenz Madein. A construção da atual igreja começou em 1904, sendo inaugurada, ainda inacabada, em 1910. As obras terminaram por volta de 1913.

O estilo arquitetônico da igreja,  que nada tem a ver como antigo edifício colonial, tem um caráter neo-românico com detalhes neogóticos, inspirado em igrejas medievais do norte da Europa. O interior foi ricamente decorado com pinturas, vitrais, púlpitos e um órgão monumental.

CRECHE ARGOS
JUNDIAÍ / SP

 

Inaugurada em novembro de 1945, a Creche Argos como ainda é conhecida, era mantida por uma das principais tecelagens do Brasil, a Argos Industrial S.A.

Reconhecida pela assistência social, promovia aos filhos de funcionáiros, instruções primárias, moral, civil assistência médica e também religiosa contando com uma capela incorporada à construção.

No início da década de 80 a empresa entrou em decadência vindo a falir. Em 1989 a Administração Municipal comprou todo o complexo. Neste mesmo período foi decretado o tombamento provisório pelo Condephaat. Hoje funciona como Núcleo Educacional e Cultural Professor Francisco Lírio de Almeida onde a construção é compartilhada pelas secretarias de Educação e Cultura.

FÁBRICA DE TECIDOS JAPY
JUNDIAÍ / SP

 

Suas atividades foram iniciadas em novembro de 1914.

Muito importante para o início da industrialização na região de Jundiaí, começou inicialmente fazendo sacos de estopa participando mais tarde da Revolução Constitucionalista de 32, fazendo uniformes para os soldados paulistas.

Entre as personalidades ilustres que ali trabalharam, destaca-se a do compositor Adoniran Barbosa, além de empregar quase a metade da mão obra de Jundiaí, na época de maior atividade.

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
JACAREZINHO / PR

 

A história da estação de passageiros e cargas da cidade de Jacarezinho, localizada na área urbana do município, está envolvida com os acontecimentos da Revolução de 1930, comandada pelo então candidato derrotado à Presidência da República, Sr. Getúlio Dornelles Vargas.

“(...) Devia ser inaugurada solenemente no dia 5 de outubro de 1930, conforme consta no calendário da Rede, mas a célebre Revolução de 1930 que rebentou no dia 4 do mesmo mês, esta festa não foi realizada e somente no dia 17 de outubro é que um trem com tropas revolucionárias e comandadas pelo General João Francisco é que aqui chegou com 118 homens tomando conta da cidade  e  aprisionando  os  antigos

adeptos da velha e corrompida Política Administrativa onde o voto dos defuntos é que valia nas eleições.” (AIMONE. 1975: 104-105)

ESTAÇÃO FERROVIÁRIA
MAIRINQUE / SP

 

Construída e inaugurada em julho de 1897 inicialmente em madeira pela Estrada de Ferro Sorocabana, recebeu o nome de "Mayrink" em homenagem ao então presidente da Companhia, o sr. Francisco de Paula Mayrink. Era o ponto de entroncamento com a linha da Companhia Ytuana de Estradas de Ferro passando somente a partir de 1937 a ser o ponto de partida para Santos/SP.

A atual construção inaugurada em 1906 foi elaborada

pelo arquiteto frances Victor Dubugras tendo como colaborador, o engenheiro Alfredo Eugênio de Almeida Maia nos cálculos estruturais. Isolada entre duas linhas férreas, o acesso as plataformas se fazem exclusivamente

através de um túnel sob os trilhos. De valor arquitetônico e histórico, tombado pelo CONDEPHAAT (Conselho de Defesa do Patrimônio Histórico, Arqueológico, Artístico e Turístico do Estado de São Paulo), foi a primeira contrução em concreto armado do Brasil.

CAPELA DO TRAVIÚ
JUNDIAÍ / SP

 

No ano de 1893, imigrantes italianos oriundos do norte da Itália, especificamente de Trento e Veneto, compraram uma fazenda ao redor do monte chamado Traviú.

Tradicionalmente católica, a comunidade se reunia para orações em um barracão improvisado que ostentava o quadro de Nossa Senhora das Vitórias. Em 1895 ergue-se a pequena capelinha no centro do bairro. Com o aumento dos fiéis, surgiu a necessidade da construção de uma capela maior. Edificou-se, então, uma outra ao lado que durante 43 anos foi o santuário onde se realizaram missas e casamentos dos moradores do bairro. 

Com o passar dos anos, esta se tornou insuficiente, e em 10 de junho de 1956, lançou-se à pedra fundamental da construção da nova igreja, desta vez em outro local do bairro. A capela carrega linhas puras e simples do acervo clássico. É um exemplar de arquitetura eclética, que expressa na fachada ornamentos marcantes deste estilo com frisos demarcando a estrutura, o frontão com o óculos e a porta com arco abatido.

CRUZEIRO DE SÃO FRANCISCO
ITU / SP

 

No antigo largo de São Francisco, atual Praça Dom Pedro I, um cruzeiro erguido em cantaria, trabalho atribuído a Frei Antônio de Pádua, é a única memória que resta do imponente conjunto formado pelas edificações do Convento e da Capela de Ordem Terceira, erguido pelos Franciscanos entre os séculos XVII e XVIII.

Com a base de granito rosa e o cruzeiro em varvito o monumento era como porta de entrada do Convento Franciscano, fundado em 1692, e que ocupou toda a redondeza da praça. Do Convento hoje somente restam lembranças. Em 1907 um incêndio criminoso levou o prédio abaixo.

FAZENDA PIRAHY
ITU / SP

 

Considerada uma das mais importantes áreas de concentração das propriedades rurais açucareiras do interior paulista no século XVIII, a Fazenda Pirahy guarda um passado riquíssimo onde ao longo do tempo serviu a produção de açúcar e cachaça.

Tombada pelo patrimônio histórico, suas instalações conservam além da casa sede, casas de colonos, uma pequena capela e o engenho com alambique, este último já desativado.

QUADRO "INDEPENDÊNCIA OU MORTE"
MUSEU PAULISTA - SÃO PAULO / SP

 

Exposto no Museu Paulista da Universidade de São  Paulo (USP) desde 1895, a obra pintada em óleo sobre tela "Independência ou Morte" ou como é mais conhecida "O Grito do Ipiranga" de Pedro Américo buscou retratar o momento histórico em que o Brasil se tornava uma nação. Encomendada pela Família Real, a obra foi pintada em Florença na Itália onde o artista residia vindo a ser concluída em 1888 após estudos detalhado no local sobre o tema. Sua moldura toda recoberta por folhas de ouro foi entalhada em madeira vinda também de Florença representando as folhas de café e seus grãos. Nela podemos observar o emblema de Dom Pedro I no centro superior, a cartela com os dizeres "Independência ou Morte" com a data de 7 de Setembro de 1822 no centro inferior e as cantoneiras em suas extremidades.

MOSTEIRO DE SÃO BENTO
SOROCABA / SP

 

Fundado em 21 de abril de 1660, o Mosteiro de São Bento de Sorocaba por doação de sesmaria foi efetuada pelo bandeirante Baltasar Fernandes, fundador de Sorocaba à Ordem Beneditina do Mosteiro de Parnaíba ocorrendo antes mesmo de Sorocaba ser elevada a categoria de Vila em 03 de março de 1661.

Fundada em 1654, a cidade de Sorocaba cresceu a partir do entorno do Mosteiro e sua Igreja.

ASSOCIAÇÃO COMERCIAL DE SÃO PAULO - ACSP
SÃO PAULO / SP

 

Criada no final do século 19, a Associação Comercial de São Paulo (ACSP) é considerada a voz do empreendedor paulistano.

Atuando diretamente na defesa da livre iniciativa, esteve sempre ao lado da pequena e média empresa e dos profissionais liberais contribuíndo para o desenvolvimento do comércio, indústria e prestação de serviços.

Em 2005 com a iniciativa de conscientizar os brasileiros sobre a alta carga tributária paga pelo país e incentivá-los a cobrar os governantes por serviços públicos de maior qualidade, foi instalado o "Impostômetro". Primeiro aparelho eletrônico do tipo na América Latina dedicado exclusivamente a medir impostos em tempo real.